quarta-feira, outubro 11, 2006

Utopias fantásticas, Gémeos

Quente. Demasiado calor, em que se sufoca primeiro e respira depois - o das tintas. Os sonhos não têm cor [ou quem sabe vertem em vários tons - inexistentes e exclusivos de quem vê, (lê ?) palavras visuais quando fecham os olhos - ou sonhar acordado com as utopias da arte (vida?). Universo metafórico, infantil, de imaginário fantástico em que o hiper-realismo se senta para observar invejoso [na esperança de também entrar lá no meio das lantejoulas recriadas; cabeçudos disformes e sábios; rostos fingidos - camuflados na multidão]; teatro vida [ou a simples cadência do espontâneo - como este universo embalado].






© Vanessa Rodrigues

4 comentários:

.Ax disse...

hoje dei uma voltinha pelos teus dois blogs, primos-irmãos.

sem duvida que as fotos e os textos estão melhorando a cada dia, mas o que é mais gostoso de ver, é a sua capacidade de interessar-se pelas coisas do mundo, que nao era o seu até vc olhar pra ele, com a pupila levemente dilatada, procurando o comum, a sua conexão com ele.

Saravá!

João…zinho!! disse...

Mais uma vez, fotografias muito boas. Gostei particularmente da terceira...
Bom fim de semana,

Divã d'Insónia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Divã d'Insónia disse...

Saravá! Obrigada pela força!