quarta-feira, julho 02, 2008

Manias....

Usar só roupa branca; caminhar em linha recta. Não pisar as linhas do chão; superstição; voltar as facas para baixo no escorredor; usar a mesma caneca, todos os dias; mudar de caneca; pedir café curto: em bicas separadas; fechar a porta depois de entrar; trancar; lavar as mãos depois de usar; nunca usar o mesmo sabonete; nunca beber água da torneira; benzer-se para não ver o diabo; dividir tudo por 24, depois por quatro, ou por dois, ou por quatro – um quarto para dois, para não dar azar! Sentar na ponta. Nunca sentar no meio. Usar a lingerie do avesso; nunca usar soutien; espirrar duas vezes e benzer-se!

Não comer polvo na semana da mulher; tomar banho depois das quatro; nunca escrever na primeira folha do caderno; nunca escrever na última; escrever a azul; a preto; a vermelho; abotoar a camisa de baixo para cima; bater na porta três vezes e ajoelhar-se se a mão escorregar para o quarto; cortar os legumes em quatro partes; adiantar o relógio; usar cuecas do avesso; nunca as mesmas; limpar o copo antes de beber; não passar por cima que não cresces; não tomar banho de água fria; nunca usar a toalha segunda vez; “Saúde” depois de espirrar; não sair de casa nos dias ímpares; escrever um diário; esquecer; nunca levantar da cama antes das 10h; ou das 7h; ou depois das 18h;

benzer-se no cemitério; enxotar o gato preto; não dormir virado para a parede; não misturar as colheres com as facas; as facas com os garfos; não comer laranjas à noite; contar as pessoas que estão na mesa; não deixar as bolsas no chão; saltar sete ondas; pedir um desejo, dois, três, nunca quatro para não ter que se benzer: cinco, seis, sete; não apagar a luz; fugir das capicuas; dobrar a roupa quando chega a casa; não passar por baixo da escada;

espreitar debaixo da mesa; nunca usar o copo mais que uma vez; engraxar sapatos só no aeroporto; dormir com três almofadas; nunca dormir sozinho; limpar os pés cinco vezes; vestir só preto; não atacar os cordões; tirar as sementes do tomate; não lavar a alface; cortar a carne pelos veios; ter sete cadeiras na mesa; não deixar a torneira voltada para a água quente; comprar só meias pretas; deixar crescer a unha do mindinho; deixar as bordas da pizza;espelho partido, sete anos de azar;

ler o jornal de trás para a frente; coleccionar pacotes de açúcar, selos, sapatos, anéis, copos, luvas, cabelos públicos, púbicos, pudicos; virar a chávena para beber; lavar as mãos depois do uso; bater na boca depois de dizer asneiras; rezar depois do pecado para a absolvição final; nunca deixar um texto a meio; e nunca escrever um “post” depois das 18h. Ooops!

2 comentários:

Sara M. disse...

manias q nos fazem pensar. se calhar tdos fazemos qq coisa daquilo que escreveste aqui, mas se nao fizessemos.. o que aconteceria? provavelmente seria igual.
manias...

Vanessa Rodrigues disse...

Há manias muito engraçadas! Outras curiosas! E há aqueles que gostaríamos de ter e não conseguimos; e aquelas que temos e não gostaríamos de ter!Mas é como dizes: as manias são uma identidade perfeitamente (a)normal que nos diferenciam! Sou a favor delas, desde que isentas de mesquinhices e 110% livres de normalidade...;)beijoca