quinta-feira, dezembro 02, 2010

...

A saudade é uma palavra traiçoeira. Tirana arraigada, biológica, física...Mas não a podemos impor a ninguém. Está aqui, continua, tirana arraigada... Mas não a posso impor a ti...E, sim, se to dissesse era isso: saudades...

1 comentário:

Raimundo disse...

Na rua deserta, no coração vazio
a saudade não é chama, nem é cio
Saudade se fosse dia, era fim de tarde
porque não brilha nem arde
não é sol, nem estandarte
saudade é frio

Bom te reencontrar, novamente na Paulista. Beijo!