segunda-feira, janeiro 28, 2008

Santa Ignorância



imagem do site www.trekkingchile.com

Hugo Chávez masca folhas de Coca... Uhhh! E depois? A imprensa portuguesa tem dado destaque a um caso que é, na verdade uma banalidade. Sobretudo na América Latina. É a cultura, estúpido! E não!: não é a banalidade por si só, mas sim pelo facto da folha de coca ser, no seu estado puro, uma erva medicinal como outra qualquer. Se a coisa se resumisse: ah o Presidente da República de Portugal bebe sumo de papoila em jejum, todos os dias! Porque faz bem ao colesterol...E por aí fora! E depois? É que estas e outras histórias não são mais do que caricaturas da ignorância das pequenas coisas culturais sobre o outro, mas também da falta de investigação dos media para perceber que essa da folha de coca é a mesma coisa que alguém dizer que quem bebe vinho é alcoólico. Santa Paciência... A folha de coca vende-se em sacos nas ruas da Bolívia, em várias barracas porque é, sim, uma erva medicinal e tratada como tal. Usa-se as folhas para mascar ou fazer chá. Diz-se que sacia a sede, fome e, sobretudo, [esta por experiência na primeira pessoal do singular] ameniza as dores de cabeça pelos efeitos do mal de altitude (Soroche)... Foi esta erva medicinal que salvou muitos trabalhadores de minérios na América Latina de morrer de fome, sede e cansaço. Dias a fio sem ver a luz do dia e sem ter o que comer! O resto é especulação...Só depois de receber tratamento químico é que se transforma em cocaína. Ah, e mais: A COCA-COLA usava, inicialmente, na sua composição as folhas de coca. Até os EUA proibirem o seu uso...Chama-se a isto: Santa Ignorância. E lamento: estou farta de mediocridade!

5 comentários:

nmarques disse...

Amiga Vanessa

Permite-me discordar de um ponto (embora concordando com o essencial do teu raciocínio). O caso, ao contrário do que dizes, não é uma banalidade, caso contrário Chavez não teria mascado a folha. Chavez e Morales sabem bem que a ONU irá discutir este ano a eventual retirada da folha de coca da lista de substâncias ilicitas, o que limita o seu comércio internacional. E, por isso, interessa-lhes trazer de novo o lema "coca não é cocaína" para a discussão pública. É por isso que o alegado "caso" não é uma banalidade. Porque é muito mais que um acto inocente.

Miss Xangai disse...

É preciso não esquecer que a folha de coca, e especialmente a sua utilização em chá, permite uma maior resistência humana a grandes altitudes,porque acelera a pulsação cardíaca.

convenhamos que, ao contrário de aqui, em países como o Perú ,viver sem coca(mesmo que em folha)é que dá a verdadeira moca!

Miss Xangai disse...

esqueci-me, saudades minha querida

Anónimo disse...

:)
Vanessa... ate senti o cheiro a cha de coca no hostel em La Paz logo pela manha :)

Pantagonia... este ano? :)

bjinhos

Manu

Miguel disse...

Mascar folhas de coca foi durante séculos praticado neste Sub-Continente. É um passatempo tão casual como fumar um cigarro ou beber uma café. Foi também usado durante anos como uma bebida que dá especial resistência a grande altitudes.

É importante fazer as pessoas saber que não é por a cocaína vir das folhas de coca que estas significam algum risco para a saúde, ou transformam a pessoas que as masca num drogado. São precisas toneladas de folhas de coca para produzir alguns gramas de cocaína, e transformar uma actividade que foi praticado durante centenas de anos - primeiro pelos indígenas, depois pelos colonos e agora por milhões de pessoas em todo o mundo - num acto imoral é pura e simplesmente estúpido.