segunda-feira, dezembro 15, 2008





Baco de fim-de-semana

De.gustações!!!
Sábado em casa da Lu.Carol
Ficha Técnica
Vinícola Quinta Nova de Nossa Senhora Do Carmo
Marca/Linha Grainha
Uva Tinta Roriz / Touriga Franca
Safra 2005
País Portugal
Região Douro

QUALIDADE: Aloirado doce - Reserva Tawny
ORIGEM Portugal - Região Demarcada do Douro
SUB-REGIÃO Tabuaço; Ervedosa do Douro (Cima Corgo); Numão (Douro Superior).
CASTAS Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta
Barroca, Tinto Cão
IDADE DAS VINHAS 20-40 Anos
TIPO DE SOLO Xisto
ENVELHECIMENTO
Lotação de Vinhos do Porto seleccionados entre os melhores
de cada colheita, envelhecidos em casco de carvalho, cuja
média de idades é de 5/7 anos.
ENOLOGIA Jorge Manuel Pintão / Luís Rodrigues
NOTAS DE PROVA: COR ALOIRADO com tons acastanhados.
AROMA Com nuances de frutos secos, fumo e baunilha.
PALADAR Macio, com um final longo e persistente.

Domingo, em caso do António...

Rio Sol, Branco, 2006
Região: Vale do São Francisco, Brasil
Produtor Dão Sul/ViniBrasil
Classificação: Vinho Fino Branco Seco
Castas: Chenin Blanc, Moscato Canelli
Vinho brasileiro feito por portugueses. Suspeitíssima, eu, a enóloga é minha amiga!

Montado, 2006
Vinho Regional Alentejano
Castas: Alva, Tamarez, Rabo de Ovelha
Notas de Prova:
Cor: Amarelo com laivos esverdeados
Aroma: Lichias, nêspera, lima e ananás
Paladar: suave, frutado, e com maciez equilibrada
Nota: médio

Cabriz
Colheita Seleccionada Branco
2007
Região: Dão
Classificação: VQPRD/DOC Dão
Castas: Malvasia Fina, Cerceal, Bical, Encruzado

quinta-feira, dezembro 11, 2008

Lista de natal

Chega esta época do ano e parece que algo acontece, realmente, na vida das pessoas. Uma série de manifestações esquisitas (a que já deveria estar habituada, porque o ritual repete-se) levam-me a pensar que, apesar de tudo, os consultórios psiquiátricos colectivos são, nesta altura, bem mais caros do que a terapia diária. Presume-se! É. E essa função é bem cumprida pelos shoppings e toda a espécie de lojas comerciais, que plasticamente usam, de orelha a orelha, o sorriso elástico dos empregados formatados para nos convencer a dedilhar os dígitos mágicos: c.r.é.d.i.t.o
Estranha e esquizofrénica palavra, porque esses mesmos empregados têm um ar, tudo menos, credível! Ahhhh!não gosto do Natal, particularmente, pela histeria coletiva. Mas gosto dos "sabores" do Natal e o que isso representa para mim. É a única época do ano em que - há dois anos – vou a Portugal. São 11 meses fora, e um mês para matar todas as saudades e renovar-me!Um mês chega, costumo dizer...embora, às vezes, queira voltar só um bocadinho às pequenas coisas que me deixam derretida pelas minhas pessoas...

Por isso, a minha lista de Natal, talvez seja a menos sofisticada do mundo. Mas é a que me vai dar o maior sorriso planetário, de orelha a orelha (quase com cara de ET.). A sensação mais esgotada de realmente achar que a vida vale a pena por isto...Coisa de emigrante, talvez!

lista de Natal- os milhares de abraços da família e a gritaria na véspera de natal;

- as primeiras palavras da Sara e da Beatriz;

- decantar o vinho com o pai;

- Rabanadas da minha mãe;

- e colo dos dois;

- deitar a cabeça no ombro do meu irmão enquanto a lareira crepita;

-as mil perguntas dos meus amigos até se habituarem de novo às minhas piadas de que só eu me rio (alerto: infelizmente não consegui mudar e os meus irmãos brasileiros riem-se mas não as entendem, tb. Mas são uns queridos, porque não me querem deixar ficar mal);

- o cheiro da terra molhada no jardim;

- dos cafés prolongados com os amigos;

- dos almoços em casa dos avós que insistem que estou muito "magrinha" (mera impressão estereotipada, porque como dizem as amigas "és uma falsa magra". ok!) e tenho de comer dois pratos de coelho estufado com arroz, seguido de queijo branco, chocolate, fruta, doce, vinho, doce e uma bagacinho para “compor”;

- os ciúmes e as reclamações dos amigos (estás sempre com a agenda preenchida, não vais ter tempo para mim? – não é bem assim, vcs é que trabalham demais);

- dormir no sofá (mania que desenvolvi no tempo das insónias);

- andar de metro, e ver afinal em que mudamos, nós portugueses, apercebendo-me do quão antropológica é a experiência;

- café, café, café, café, café...

- os jantares prolongados de peixe grelhado e “Planalto” ou “Muralhas”;

- as viagens de comboio;

- as caminhadas pelas ruas do Porto;

-do cheiro de Lisboa;

-ler um livro no café;

- das noitadas no Pipa Velha;

- dos regressos, das idas e vindas e dos afectos;

- do frio;

- do cheiro a chegar;


É! Chegamos a uma altura em que relativizamos o resto. Serenamos e aprendemos a perceber a vida é mais leve do que o peso lhe damos!

segunda-feira, dezembro 08, 2008



5 minutos de fama!

Não se pode dizer que as minhas amigas me tratem propriamente mal. "É brincadeira!" Vinho e Narguilé (será que é assim mesmo que se escreve?) à tarde e conduzir a TL delas ao fim da noite - nos meus 5 minutos de fama pelo desafio da Lu.
-ok, Van agora passamos a heitor. Vai dirige aí!
-ah, não.hoje não! é tarde e além disso a dor de barriga não deixa.
-esquece isso. vai troca comigo!
-Hã!
-Vai! (essa é da Carolina)... Uma diz mata, a outra esfola!
-É diferente! E o acelerador bem lá em baixo!
-Só dá um tempo! Vai!
- Ok!
-Deixa engrenar!
-Vamos!
-5 minutos depois estava como uma criança, a quem tiram um doce! Já chegamos?Espectacular! Um cheiro de TL! Vai Lu e Carol! Vai haver uma próxima na vossa Teresa Louca? Prometo fotos da verdadeira para breve!

fim-de-semana


V.1 Geleia de frutas vermelhas. Cereja, framboesa. Final de boca, delicioso! Ainda por cima premiado! Entendo melhor Baco quando o vinho escorrega. Sessões de domingo à tarde em casa da Lu e da Carolina!
V.2 Adega Maior, 2007. Branco...
Ananás, escorregadio!Pelo senhor dos cafés. Nabeiro. Alentejanos. Não encontrei a foto do branco!E não se queixem se estiver fora da linha! um ano a provar dos melhores vinhos deixa qualquer balança de TPM!

sexta-feira, dezembro 05, 2008

Entregou à hora certa. Sem atrasos, preguiças ou desculpas que justificassem um lento chegar do corpo ao tempo. E ainda as acácias não tinham acordado. Cheirava a café passado no filtro, sem dor. E ainda não tinham colocado açúcar para aquela madrugada. Calcorreou pelo meio da rua, como não podia fazê-lo à hora infernal da dança dos carros e da sinfonia das buzinas e dores humanas. Pôs-se em bicos de pé para se equilibrar na linha amarela que dividia um e outro sentido da rua. Quase escorregara com a humidade da manhã que acorda contrariada. Equilibrou-se. Dobrou os joelhos para apertar o cordão da bota velha. Caiu. Molhou a entrega. Rasgou! Gelou de medo. Levantou-se. Dobrou-a! E deixou um pedaço de si, na boca daquele correio. E saiu, com os olhos humecidos da manhã que começava sem açúcar!

quinta-feira, dezembro 04, 2008

quarta-feira, dezembro 03, 2008

meu companheiro de metrÔ!!!

I don´t want to stay here, Eu quero voltar para a Bahia!



Versão original, num quase-video que não chega a sê-lo!beijocas

Para ver frame-a-frame Sampa



Amanhã (4), 19h30, inaugura Expo.São Paulo 300mm

São Paulo à lupa, pelas lentes de dissecadores de espaços urbanos e o olho clínico de um grande amigo meu: A. Cafcalas.
Para ver, devagarinho, nas entrelinhas, como a cidade se constrói e desconstrói pelo olhar e por fragmentos de imagens que, além de contarem histórias pessoais, avivam uma cidade fugaz e líquida como Sampa. Aqui, com cerca de 18 milhões de habitantes, os laços que se amarram são como cordas de roupa a secar: provisórias, esfiapadas, às vezes presas por molas que caem ou partem. Até (cor)romper!

São Paulo 300mm foi concebida para a Arco, Madrid 2008. Por cá, um "zoom in" feito pelo Caf, que revela uma outra São Paulo, a dele, a nossa, um pouco mais minha, a de milhões de pessoas que (sobre)vivem neste caos provisoriamente perene, ou às vezes lhe passam ao lado, de olhos fechados, viciados! Convergente/divergente com olhares que quase nunca chegam ao pormenor de uma lente fotográfica 300mm.
Valiosa pelo conceito, pela forma como foram construídas as imagens, a exposição constrói uma "arquitectura" da cidade- sentido lato. As histórias frame-a- frame, tela-a-tela.
Para um olhar mais atento, a expo é um zoom muito pessoal da cidade: De cima - com as fotos aéreas PB do Nelson Kon; até às vísceras invisíveis da cidade: com fotos sobre o trabalho do writer (grafiteiro) Zezão que "fuça" os esgotos a spray, com suaves azuis... Uma simbiose que se deve à curadoria, num ensaio único e bonito sobre uma cidade que também é a minha!

Serviço

São Paulo 300mm

De 04/12/2008 a 21/02/2009
Com curadoria dos arquitetos Ariadna Cantis (Madri) e Alexandre Cafcalas (São Paulo), é uma produção do Miniserio de Vivienda de España para a feira de arte ARCO 2008 de Madri, que teve o Brasil como país convidado.
Atividades
Mesa-Redonda: São Paulo 300mm.
Ficha técnica
Obra: 28 Fotografías
Autor: Nelson Kon, Andrés Jaque Arquitectos, Bob Wolfenson, Tuca Vieira, Filipe Berndt, Ignacio Aronovich, L. Margotto, M. Ursini y S. Salles

Horário de visita
Segundas, das 8h às 20h, terças a sextas das 8h às 21h. Sábado, das 9h às 15h

Lugar
Instituto Cervantes
Av. Paulista, 2439 - planta baja
01311-300 São Paulo
(BRASIL)

Para saber mais ir a Instituto Cervantes, SP